Overblog
Edit post Seguir este blog Administration + Create my blog

Portal da Damba e da História do Kongo

Portal da Damba e da História do Kongo

Página de informação geral do Município da Damba e da história do Kongo


A ASSOCIAÇÃO DOS ORIGINÁRIOS E DESCENDENTES DE ZOMBO (Akwa Zombo-AKZ)

Publicado en 9 Marzo 2011, 10:58am

Etiquetas: #Fragmentos históricos do Uíge.


Associação dos Originários e Descendentes de Zombo (Akwa Zombo-AKZ)
Mpangala Zombo
Municipio de Makela do Zombo
Makela do Zombo
Uige



A Associação Akwa Zombo tem por objecto a promoção da solidariedade social e cultural dos Associados, e o desenvolvimento económico, social e cultural de todos os Territórios e Comunidades dos Zombo, situados entre a latitude 6º3’51”S, longitude 15º6’18’’E, e latitude 8º28’0’’S, longitude 13º20’60’’E; correspondentes aos territórios desde Mbanza Ngungu (na República Democrática do Congo), no Norte, e até Dande na província do Uige, ao Sul, sendo o rio Dande (Danje) a sua fronteira natural.

A nossa Associação já tinha iniciado desde Junho de 2009 um trabalho de identificação e de cartografia das comunidades dos Zombo com base nas suas linhagens.

E assim que já foram identificados e localizados os vários clãs e respectivos territórios que outrora faziam parte do antigo Reino do Zombo, na sua extensão que hoje faz parte da República de Angola.

Trata-se dos seguintes Clãs: Nsafiti, Na Kongo Ndombele, Mfutila na Wembo, Na Tana, Na Mbuela, Nsengi a Mvemba, Mfuti N´Laza, N´Laza, Mbuzu N´Laza, Nkosi Mbakala, Nanga, Muanza Nanga Mata Ma Nanga, Mvemba, Nkenge Lau, Kuzi, Na Ntengo, Na Nzau, Na N’zinga, Kinzinga, Na Mpanzu, Ndundu Mbisi, Nkambamba ye Ndumbu, Na Madungu, N’Sunda a Mvemba, Ngudi Nkama Sengele, Nsinga Wungudi, Yimfumueto, Nsona Mvemba, Na Nzau ye Mavanga, Kimianga, Nlongi Mbala Lussunzi, Mfuamba, Kimpemba, Mbau, etc.

Os Originários e Descendentes dos Clãs acima referidos habitam os territórios seguintes: Nsoso, Kivala, Mpapala, Kimbangu, Zunzu, Muingilu Nsi, Mbongi, Ngandu Kiluketo, Vuanga, Kinsungamene, Nsengi, Zongo, Tuku die Maza, Ndanda-Kisasa, Tadi, Wembo Mfutila, Kilozi, Tombe, Nkombo, Kisemo, Kinkele, Mbanza Kiwembo, Kembelo, Ngandu, Kilozi, Kivanga, Kisisa, Kitandu, Kinkambani, Kisengele, Lembe, Tanda Luidi, Kinsala, Mongo Kintungu, Kivemba, Kintoto, Kinkonzo, Vinda, Mpalavala, Mbanza Zombo, Mbanza Luidi, Mbanza Mpambu, Kinkaka, Kinzau, Zulu Mongo, Kiyala Basa, Yangila e Nkondo; e de Nkondo até Mafuangi, de Makela do Zombo até Kinzambi, de Masseke até Kimbata, de Makela do Zombo até Béu, de Béu até Kuilu Mfuta, de Béu até Sangandika, e de Wembo Makela até Nzadi.

Os referidos territórios, para além dos respectivos Ma Zumbu, situam-se ao longo das vias seguintes: (1) Lula lo Kongo, (2) Lula lo Ndamba, (3) Lula lo Nsoso, (4) Lula lo Béu, (5) Lula lo Mbuzu N´Laza.

Durante os longos anos de ocupação colonial e de conflitos armados, muitos Ma Zumbu foram compulsivamente abandonados e as aldeias destruídas. As populações foram evacuadas e deixadas ao abandono. Milhares de pessoas foram obrigadas a refugiar-se nos países vizinhos ou a fixar residência em Luanda.

Com a Independência nacional e o advento da Paz, muitos dos Originários e Descendentes dos Territórios e Povo Zombo, pretendem legitimamente regressar às suas terras ancestrais e participar nas actividades de desenvolvimento.

Com efeito, pensamos que a Instituição do Fundo de Repovoamento e Reordenamento do Território é uma medida muito importante não só para descongestionar Luanda, mas também para facilitar o regresso das populações às suas áreas de origem.

Da mesma forma, a Instituição de uma Agencia Nacional de Regulamentação e Garantia do Financiamento pode desempenhar um papel determinante no melhoramento da Governação no nosso país.

Pensamos que esta Agencia não deve se limitar à mitigação de riscos dos agentes promotores e financiadores públicos e privados do sector habitacional. Ela deve contemplar todos os financiamentos e em todos os sectores da Vida económica e social do nosso pais. Ela deve incluir ainda outras matérias tais como a Auditoria e Revisão de Contas do Estado e das empresas Públicas, a prevenção de crimes económicos e outros actos que atentam contra a soberania nacional e contra os interesses do Povo Angolano, constituindo assim um Órgão Auxiliar da Assembleia Nacional no exercício de funções de Controlo e Fiscalização previstas no Artigo 162 da Constituição. Gostaríamos de sugerir que estas duas propostas fossem debatidas no Parlamento.


O Representante


Prof. Dr.Oec. Ngingilu J. Daves
Tel 921653877; 914594977.
Email: João_daves@yahoo.fr
Skype: joaodaves260

Archivos

Ultimos Posts