Overblog
Edit post Seguir este blog Administration + Create my blog

Portal da Damba e da História do Kongo

Portal da Damba e da História do Kongo

Página de informação geral do Município da Damba e da história do Kongo


Kumaza, luta-kalakoko.

Publicado por Nkemo Sabay activado 2 Abril 2011, 04:07am

Etiquetas: #Usos e costumes da Damba

  Por Sebastião Kupessa.


13032011175

 

Nos territórios do antigo reino do Kongo, onde a língua kikngo é falada, MAZA significa ÁGUA, um rio traduz-se N'KOKO. Quem vai ao rio é comum de entender em kikongo NGIELE KU(NA) N'KOKO, portanto neste caso,se alguem dizer que NGIELE KU(NA) MAZA, não teria sentido, porque literalmente, seria " vou na água ". Mais as ambas expressões são utilizadas frenquêntemente. É normal ouvir, NGIELE GIOBILA (GIOLA) KU(NA) N'KOKO ou NGIELE GIOBILA (GIOLA) (KU)NA MAZA (vou tomar banho no rio).

 

Como a maioria das sociedades antigas do mundo, a sociedade bakongo é fluvial.As aldeias são construidas à beira ou à proximidade de um rio, porque a água que fornece, é vital. É utilizada,como se sabe, para além do consumo, para tomar banho, lavar o vestúario, servir de irrigação as hortas,  etc...

 

É tido como norma, em toda sociedade bakongo, para quem aproximar-se  de um rio, o dever de anunciar obrigatòriamente, de modo prévio, a sua presença e pedir autorização, para evitar surpresas desagradáveis, por exempro, pessoas nuas a tomar banho, que podem ser, ente outras, sua mãe, seu pai, seus irmãos ou qualquer parente. Pois, como na maioria de casos, são todos parentes que constituem habitantes de uma aldeia. Qualquer abuso ( é raro ) é punido severamente, porque os bakongos não brincam com o pudor.


Desde que não haja visibilidade directa ao rio, há dezenas de metros,de maneira audível, uma pessoa, para obter o acesso ao rio, deve pedir licença de seguinte maneira: KUMAZA. A sua movimentação em direcção ao rio é condicionada à resposta de quem lá estiver. Neste caso,se a resposta for KALAKOKO, significa "Fica ainda ali" e deves esperar. Se a resposta for NZA (vem) ou LUTA (passa), só assim podes ir ao rio ou passar.

 

Na Damba em particular, os rios representam o terceiro lugar onde os habitantes passam a maior parte do tempo, depois de aldeias e lavras. Os rios que alimentam a água a vila da Damba e sua periferia são: LUEKA, LUSSENGA, MBUMBA E LUVÚ. Este último é o mais importante, uma parte da regedoria de Kinsakala, bairros Zongo e Manga,consomem água deste rio, lá tem nome de KAKU,em referência a floresta densa de KAKU, donde tem a sua nascente. Apartir de Regedoria de Mbanza Mabubu (Ex Bairro Namputu) o rio é chamado LUVU,os bairros Kinkosi,N'gola Nova,Kinzenze e sobretudo a regedoria mais popular da Damba, Sala Mbongi também consomem a água do referido rio. O LUVÚ  continua para além da regedoria de Kiyanika. Para quem não consegue localizar o rio, passa atrás da pista de aviação da Damba.

163829 188721444491364 100000605291226 614320 2344538 n

Muana Damba Humberto  Rogéiro Afonso "DJ YEYE" perto da nascente do Rio LUVÚ (KAKU)

 

 

 

                                                                                        


Archivos

Ultimos Posts