Overblog
Edit post Seguir este blog Administration + Create my blog

Portal da Damba e da História do Kongo

Portal da Damba e da História do Kongo

Página de informação geral do Município da Damba e da história do Kongo


O Gospel é compatível com a rumba congolesa- Gisele Matondo Kalula

Publicado por Muana Damba activado 3 Enero 2014, 03:34am

Etiquetas: #Entrevistas

 

Por Sebastião Kupessa.

 

 

                      Entrevista com a cantora do Gospel, GISÈLE MAT KALULA.

 

 

704400_517807838260197_338316591_o.jpg

 

Gisèle Matondo ( Kwa Nzambi ) Kalula é actualmente o "astro" mais visível da música religiosa, no meio da comunidade africana no Reino Unido. Com a ausência da L'Or Mbongo e Marie Misamu, as quais ela  inspira-se, os religiosos afectos à corrente do Evangelismo Carismáticos, são consolados pela esta cantora de origem angolana, residente em Londres. Com efeito os seus pais são originários das aldeias Kivemba e Kizala, na sede do Municipio de Makela do Zombo. Aproveitámos a nossa presença na capital de Grande Bretanha, para termos uma conversa com ela, eis o conteúdo:

 

Muana Damba: Saudações Gisèle Mat Kalula.

 

Gisele Mat Kalula: Obrigado, sejam abençoados em nome do Senhor.

 

Actualmente está em linha no youtube, uma canção da sua autoria, com um rítmo vivo, podes nos explicar que género da música tocas ?

 

A canção que acabas de escutar está inserida num CD, que vai sair brevemente, cujo texto foi extrato na Bíblia, sobretudo, no Evangelho do Nosso Senhor Jesus Cristo, é uma música que axalta a grandeza de Deus, a minha maneira de agradecer-lhe por tudo que tem feito na nossa vida, em breve uma música religiosa.

 

Uma música de adoração à Deus e de Acções de graça...

 

Sim, em algumas canções, mas é um CD com rítmos variados, certas canções são compostas em Rumba congolesa, Salsa e Blues, para situar os crentes no rítmo que eles adoram, mas a messagem resta a mesma.

 

1484179_625379430852944_875430381_n.jpg

 

Quando afirmas que certas canções estão em Rumba congolesa, como se sabe, este rítmo tem como base, a dança. É permitido dançar para glória de Deus?

 

Deus não institui um rítmo especial para O glorificar, todas músicas cantadas no mundo inteiro são compatíveis à sua glória, desde que se utiliza de maneira decente, que corresponde à Sua vontade. É permitido dançar para glória de Deus, é uma das formas de exprimir a nossa gratitude, mesmo Rei David, na condição de soberano do povo de Israel, dançou em conjunto com o seu povo na presença de Deus, atravêz da Arca de Aliança. Pode-se transmitir a messagem de Deus com Rumba congolesa.

 

Eu estou a me referir a danças obcenas que se verifica hoje, em certas igrejas evangêlicas, onde os corpos em dança, permitem a exibição de partes íntimas, que podem seduzir almas sensíveis.

 

Tens razâo, infelizmente! Mas isto depende da mensagem veiculada nas igrejas onde essas danças são permitidas. Existem crentes que são realmente, outros, um pé dentro e um fora, alguns não são crentes e aproveitam para massacrar o Evangelho, alguns destes falsos crentes ocupam cargos importantes nas comunidades religiosas e autorizam aberrações. De outro lado depende também da educação de cada pessoa e no meio em que cresceu. No meu lado não encontro graça nenhuma,  expôr as minhas partes íntima para glorificar o meu senhor.

.

1464018_625379494186271_266172773_n.jpg

 

Neste caso, porque não cantar em rítmos religiosos, como os cantos gregorianos ou os coros tradicionais bantus, como os hinos Zulus na Africa do Sul. Em comparaçâo, o Ndombolo congolês como música religiosa, não seria profana?

 

Repito que Deus não tem música especial para O adorar e glorificar, depende da mensagem que se veicula. Tomamos um exempro, numa cerimónia nupcial entre crentes, não se pode celebrar com canções de louvores ou de adoração, tipo gregoriana católica que acabas de mencionar. Tem que ser feito com um rítmo que permite a dança, com a mensagem evangêlica correspondente  ao casamento. Isto não significa que não possuimos hinos de louvores. Utilizamos diferentes rítmos dependendo de circunstâncias. Para mim, utilizar a rumba congolesa como música religiosa, não é mal nenhum.

 

Para além de adoração, qual é outra mensagem que transmite aos crentes que vão escutar o teu CD?

 

A mensagem central do presente CD, é o fortalecimento das almas ou corações quebrados, para confiar no Senhor, só Ele que pode nos garantir um sossego, apesar dos inevitáveis problemas humanos. Dando como ilustração o meu caso, no passado, diferentes médicos diagnosticaram-me a esteridade, quer dizer não podia ter filhos. Com orações e súplicas, beneficiei a misercódia divina, hoje tenho três filhos, de 12, 7 e 5 anos, e em boa saúde. Eu próprio, ao longo da minha miserável existência, tive vários problemas, todos foram superados pela graça divida, é por isto dedico esse CD ao meu Deus, de tudo que Ele fêz na minha vida. É a razão do título do meu CD: "LOKOLA YO, AJALI TE." ( Não existe um Deus como o Senhor).

 

Quantas canções contidas no CD e em que língua foi cantada?

 

O disco comporta nove canções entoadas em Francês, Lingala e algumas passagens de Kikongo.


325376 10150278962398780 5815288 o

               Um grupo de Gospel em Londres em plena adoração, com Gisèle Mat Kalula.

 

Quando pensas produzir em palco?

 

Como o meu objectivo principal é evangelizar, estou sempre em palco na minha igreja e em outras, onde sou convidada. Ao longo da minha carreira, acompanhei várias artistas ao serviço da palavra de Deus de passagem em Londres, em produções cénicas, não vou citar aqui os seus nomes e tenho honrado convites de várias associações religiosas em paises europeus.

 

Como se chama o grupo que te acompanha?

 

Não tem nome especial, quando acompanhamos campanhas de evangelização, selecionamos instrumentalistas adequados entre os irmãos. Com efeito não pertenço a um grupo especial que me acompanha. Mas isto fica para o futuro, dependendo de possibilidades. Neste momento estou sendo produzido pelo Heaven Above studios e Les Chemins des Artistes, ambos produtores residem em Londres.

 

Apesar de viver em Londres desde a sua infância, noto uma forte influência angolana na sua vida. Não esquecestes as suas origens?

 

Como esquecer? Sou uma inglesa de origem africana, isto nota-se, então faço tudo para conservar as minhas origens e transmito isto aos meus filhos.

 

Os teus pais são naturais do Zombo, em Angola, não pensas produzir nessa região onde és originária?

 

Porque não? seria uma imensa honra se for convidada, não só no Uíge, como no resto de Angola. Em paralelo, está em preparação uma viagem privada para Angola, penso chegar até no Uíge, para descobrir as minhas origens.

 

Para terminar, a última mensangem para os crentes.

 

Como mensagem, contida no CD, uma canção com título: " A si afuta na ekuluzu " ( A dívida está paga na cruz ), quero advertir os crentes para nâo temer nada em todas as circuntâncias, porque o nosso senhor pagou tudo na cruz. E gostaria alertar o crentes para nâo julgar a distância, convido-os a escutar primeiro todas canções para  compeender a messagem. Saúdo crentes de várias denominações em nome de Jesus Cristo.

 

 

 

 

 

 

Archivos

Ultimos Posts