Overblog
Edit post Seguir este blog Administration + Create my blog

Portal da Damba e da História do Kongo

Portal da Damba e da História do Kongo

Página de informação geral do Município da Damba e da história do Kongo


Historia de Quitexe.

Publicado por Nkemo Sabay activado 22 Mayo 2010, 08:57am

Etiquetas: #Fragmentos históricos do Uíge.

 

                                          Quitexe.thumb

 

Agradecemos o Sr JOÃO LUIS MATOS NOGUEIRA GARCIA com a colaboração do Sr ARLINDO DE SOUSA JOÃO CABRAL pelo trabalho investigativo feito e sobretudo pela amabilidade de enviar à nossa redação os apontamentos sobre a história de Quitexe,que faz parte como Damba, à província do Uige.


Intrudução.

 

A história do Quitexe, como acontece com todos os outros espaços lusófonos,insere-se num amplo processo histórico. Com implicações à escala planetária.Tem a ver com a expansão ultramarina portuguesa iniciada em 1415 com aconquista de Ceuta no Norte de África.

 

É no decorrer da referida expansão que os portugueses nos finais do séculoXV, averbando já uma invejável lista de terras descobertas, chegam ao actualpaís designado por Angola.

 

A empresa da expansão marítima, hoje vista pelos historiadores como oscaboucos da globalização, implicava grandes despesas, que os portuguesesiam tentando rentabilizar fundando feitorias, com a finalidade de comerciarem com os povos que iam encontrando.

 

Dominado por esta preocupação económica e seguramente por muitas outras motivações, em que todavia o espírito de missionação continuava a ter papel destacado mas a coberto do qual figuravam os interesses materiais, em 1482Diogo Cão e seus companheiros sobem o rio Zaire, entram em contacto com oreino do Congo e no ano seguinte percorrem toda a costa angolana.

As navegações para sul, com vista à descoberta da passagem (depois apelidada de rota do Cabo da Boa Esperança) que em 1498 haveria de levar à Índia, continuaram. Mas entretanto os portugueses, certamente influenciadospelo bom acolhimento que lhes foi dispensado pelo reino do Congo (capital emM’Banza Congo), aportam também na hoje designada ilha de Luanda. Onde,sem tanto sucesso, contactam com “N’gola, um soba vassalo do rei do Congo”,cujo nome veio a denominar todo o território de Cabinda ao Cunene, hoje conhecido por Angola.

 

Um dos ramos comerciais que maior riqueza trazia à coroa portuguesa era a dos escravos. Até 1560 o comércio de escravos funcionara bem pelo Reino doCongo; mas, por esta altura, invasores Iacas (Jagas) vindos do Leste invadirameste reino, obrigando o rei e os portugueses que viviam em M’Banza Congo aexilar-se numa ilha do rio Zaire. Esta reviravolta e a esperança de encontrar minas de prata e cobre, encorajou os portugueses a conquistarem um território onde pudessem ser senhores absolutos. Em 1571, o rei D. Sebastião passa aPaulo Dias de Novais a carta régia de doação da capitania de Angola, primeiroestatuto administrativo, político, económico e judicial de Angola, com poderes para “sujeitar e conquistar o reino de Angola” (Ndongo era, de facto, o nome do reino, sendo N’gola o título do seu rei). Paulo Dias de Novais, neto deBartolomeu Dias conhecia bem este reino pois ali vivera prisioneiro 6 anos atéser libertado em 1566.

 

Facilitadas ou dificultadas por muitos e variadíssimos acontecimentos,desânimos e euforias, muita guerra e alguma paz, em que de um lado e dooutro se somam derrotas, ressentimentos, longas situações de marasmo,alianças, vitórias e até cruzamentos étnicos, M’Banza Congo (ex-São Salvadordo Congo) e Luanda vêm a definir-se como pontos de partida de duas linhas depenetração colonizadora que só por meados do século XVII (cerca de duzentosanos depois de Diogo Cão chegar pela primeira vez ao Zaire) se vão encontrarem Encoje (São José de Encoje). Onde em 1759 é construída uma fortaleza que objectiva ser um dos nós da rede lusa de ocupação militar, política,económica e religiosa de que já faziam parte Massangano (1533), Muxima(1599), Cambambe (1604) e Ambaca (1614).

 

Mais tarde São José de Encoje, depois de muitas e variadas vicissitudes e porvirtude do famoso Decreto n.º 80 de Norton de Matos datado de 14 deDezembro de 1921, perde o seu cunho militar e fornece o nome que designaráa Circunscrição Civil de Encoje com sede no Quitexe.

 

 

                                                                                João L.M.N Garcia.

 

 

Archivos

Ultimos Posts