Overblog
Edit post Seguir este blog Administration + Create my blog

Portal da Damba e da História do Kongo

Portal da Damba e da História do Kongo

Página de informação geral do Município da Damba e da história do Kongo


Fístula obstétrica em debate

Publicado por Muana Damba activado 21 Noviembre 2011, 15:04pm

Etiquetas: #Notícias da Damba

 

Por Cristina da Silva

302072_294135303940866_100000331974508_995060_366704007_n.jpg Medico Italiano transforma o Hospital Municipal da DAMBA (UIGE) em unidade de referencia nacional para o tratamento da doença que incomoda varias mulheres em Angola. (Imagem de Bornito de Sousa)

 

 


A província do Uíge acolhe, na próxima sexta-feira e sábado, uma conferência sobre a fístula obstétrica, uma doença que provoca incontinência urinária na mulher.


Um documento da direcção provincial do Uíge da Saúde Pública indica que o encontro, que vai reunir especialistas nacionais e internacionais na área da obstetrícia, vai debater as causas da doença, tratamento e prevenção em Angola.


De acordo com especialistas, lê-se na nota, a pessoa que padece de fístula perde o controlo da micção e fica constantemente molhada. Uma das causas da doença prende-se com o parto prolongado, parto não seguro realizado em casa e sem assistência qualificada.


Outras causas relacionadas têm a ver com a violência sexual, complicações cirúrgicas, tumores, linfogranuloma venéreo, cálculos na vesícula e radioterapia.


De acordo com alguns estudos, 90 por cento das mulheres com fístula dão à luz crianças mortas ou que falecem ao longo da primeira semana de vida.  A perda constante de urina causa mau cheiro, o que origina um desconforto a quem padece da doença e, em muito casos, os doentes, devido ao mau cheiro, também são vítimas de estigma.


“Muitas doentes são abandonadas pelos esposos e rejeitadas pelas famílias e comunidade, tornando-se improdutivas e incapazes de se auto-sustentarem. Vivem deprimidas e com tendências suicidas”, acrescenta o documento.


Uma das formas de prevenção é o acesso universal aos serviços obstétricos de qualidade.

“Todas as mulheres grávidas devem ser acompanhadas em consulta pré-natal e devem parir com segurança, numa unidade institucional. O único tratamento da fístula obstétrica é a cirurgia, que devolve a auto-estima e alegria à mulher”.


Na província do Uíge, o tratamento da fístula é feito nos municípios de Maquela do Zombo, Damba, Songo, Mucaba, Uíge e Negage.

 

 

                                                                                                          J.A

 


Archivos

Ultimos Posts