Overblog Seguir este blog
Edit post Administration Create my blog

Portal da Damba e da História do Kongo

Portal da Damba e da História do Kongo

Página de informação geral do Município da Damba e da história do Kongo


Exortação sobre a Sexta Feira Sangrenta II

Publicado por Muana Damba activado 25 Enero 2013, 10:15am

Etiquetas: #História do Reino do Kongo

  mm.jpg

 

Porque é que os policias que vão fazer patrulha nos bairros da Mabor e do Palanca saem com bolsos cheios. Nós não temos jornal que nos acuda nem dirigentes que desminta e ensina aos nossos compatriotas de que nâo somos estrangeiros só nas vésperas das eleições para ganharem votos, depois o esquecimento é total, nem mesmo aqueles que vivemos juntos em Brazzaville, na Ponta Negra, hoje não nos consideram como compatriotas, preferem os Simons, os Nobertos de Castro que mesmo exibindo dupla nacionalidade arroga-se na televisão  o direito de participar no Parlamento para decidir sobre Angola, porque? será o medo? ou a conivência e cumplicidade destes crimes, quem é que aceitaria uma mulher morta com uma faca na vagina, onde estão os direitos humanos, só porque meteu pano. Acreditam ifelizmente além dos acidentes  impossíveis  no nosso país já há assainatos imcompressíveis. Um retornado cortado a catanada só porque entendeu ir vender as suas coisas no Roque, onde está o civismo? a ordem pública? quando a própria polícia em pleno mercado dos congoleses fuzila uma jovem de 20 anos, porque na teste para a salvação da vida, carregou o "r"  ao falar arroz, são coisas do nosso século afinal e em plena capital e fuzilada pelo agente da ordem pública, não é mentira, tal como também na Igreja Batista de Neves Bendinha queimaram as nossas Bíblias. Que raiva é essa? Porque apedrejar os crentes na Igreja da Samba, quando todos nós ouvimos os comprimissos do governo assumidos durante a visita do Papa João Paulo II e querem comprovar? vão a Neves Bendinha e verão que o terreno da Igreja foi dividido por pessoas que fizeram as casa com as mesmas chapas da Igreja, e isso acontece perante o silêncio do governo.

 

Porque conotar-nos com Mobutu ou Savimbi? alguem de nós já viveram a custa desses senhores? E por falar nisso desses dirigentes sob custa do governo, quantos  retornados estão aí? exibam-os na televisão, os senhores Adão da Silva, Norberto, Fátima Roque, sâo retornados?? ou são Kikongos? Ninguém conhece as suas etnias? Quando é que vão os seus vão pagar a tertença destes ao UNITA. Vamos refletir...

 

Porque então essa raiva, o voto? ser'a que nas provincias do Uíge, Zaire e Cabinda, o Sr Savimbi venceu as eleiçes ou a UNITA ganhou? Mas quem nos acusa de ter votado na UNITA desde quando é crime para aqueles que o fizeram. Hpje em pleno Jornala de Angola, nos acusam de vir com em Luanda de chinelos e hoje temos casa e vídeos, o mesmo jornal permanece calado quanto à origem dos vários Nissan Patrol, Seat Toledos, VW Passat, Mercedes e casas reparadas com a moeda estrangeira e por empresas estrangeiras, afinal de quem é esse apartamento na cidade do Porto, onde vive durante as férias a ex-Vice Ministro da Educação, també é retornada? A imprensa angolana já disse alguma vêz ao povo angolano o castigo que o Monty, que de seu palmarés consta a queimadura de um paiol intiero de armamento das FAPLAS, aquando do avanço sul africano, mas que depois subiu ao Ministro de petróleos que sai da terra dos bakongos, robou o dinheiro, foi à França que estava cansado de trabalhar com os burros angolanos, todas as imprensas, mas que no seu reaparecimento em Luanda, tem estado a modificar a sua mensão junto na DNEFA, nas barbas do Jornal de Angola, também é retornado? Hoje é membro do Partido ( diz-se ) Vamos refletir...

 

Somos Bakongo, nos obrigam a considerar-mo-nos como tal porque não vemos outros crimes. Se é facto de ser, o porque não invadir a Embaixada zairense que fica bem localizada na Vila Alice, em vez de procurá-los na praça que certamente não os encontrarão senão confundí-los com os bakongos (?), 40 mortos não é o saldo dos massacres da seta feira sangrenta nem três feridos, nós conhecemos as vítimas porque nós conhecemos as vítimas porque a maioria são nossas mães, tias e irmãs; o luto é de todos bakongos, se nâo, reparem nas caras tristes dos bakongos...não vale apena chorar a democracia virá um dia e teremos outros jornalistas nâo os Kukas e Kokas cujas as biografias não nos interessam de citar. Ninguém desconhece o autor psicológico destes crimes, o educador popular. Que cada um reflita sobre as anedoctas caricaturas aparecidas no Jornal de Angola, jornal de todos angolanos de Cabinda ao Cunene mas que insulta e alveja sempre os bakongos perante o silêncio do estado angolano... Ai se nos pudesse nos emprestar um Nelson Mandela! Em casa, no seu trabalho, na rua, na Igreja, na praia, e em tudo quanto é canto sobre o próximo massacre, estaremos vivos? já que a polícia é aquipada como polícias modernas no planeta, e sem a UNITA na capital, revelou-se incapaz e ainda por cima ajudou matar, não é coincidência nem crimes dos lúmpenos como se pretende atribuir, coom é que se compreende a coordenação dos crimes na mesma hora, no mesmo dia coincidindo milagrosamente com o cerco dos bairros  Palanca, Petrangol e Mabor até Rocha Pinto onde vimos polícias de transito armados de AKM, vamos refeletir...

 

 

 A seguir : Exortação da Sexta - Feira Sangrenta III

 

 

                                                                                                Associação dos Bakongo de Angola

 

                                                                                                        Luanda, Janeiro de 1993

 

 

Archivos

Ultimos Posts