Overblog
Edit post Seguir este blog Administration + Create my blog

Portal da Damba e da História do Kongo

Portal da Damba e da História do Kongo

Página de informação geral do Município da Damba e da história do Kongo


Escolas e centros de saúde são a marca do ano no Uige.

Publicado por Muana Damba activado 2 Enero 2014, 08:15am

Etiquetas: #Notícias do Uíge

 

 

Por António Capitão

 

thumbs.sapo.pt.jpgysd.jpg
                                     

A melhoria das condições de ensino da assistência médica e medicamentosa estiveram em destaque este ano na província do Uíge. No sector da educação foram construídas 162 novas escolas com 615 salas e o número de professores cresceu para 14.257, o que permitiu matricular no último ano lectivo mais de 400 mil crianças.

 

Este ano foram alfabetizados na província 22.257 pessoas, processo que foi assegurado por 749 alfabetizadores. Do número de alunos que frequentam o ensino primário, 25.259 beneficiaram da merenda escolar e 12.657 professores viram as suas categorias actualizadas e várias reclamações foram enviadas ao Ministério da Educação para promoções de categoria.Na educação, o aumento dos inspectores tem permitido a realização de mais acções de inspecção escolar para corrigir os erros e assegurar um ensino de qualidade. O funcionamento das instituições de ensino melhorou significativamente com o processo de distribuição de meios de transporte aos estabelecimentos de ensino, repartições municipais da educação, aos responsáveis das diversas áreas de funcionamento do sector, além da distribuição gratuita de material didáctico aos alunos e o apetrechamento das salas com quadros e carteiras.


O ensino superior é dos sectores que registou mais crescimento. Neste ano académico, o número de estudantes na Universidade Kimpa Vita foi de 4.564 e no Instituto Superior de Ciências da Educação atingiu os 5.541. Foram melhoradas as infra-estruturas e meios de apoio.


O governador Paulo Pombolo garantiu que no próximo ano, o Governo Provincial vai continuar a trabalhar para a melhoria das condições dos docentes universitários. “O ensino superior foi um dos sectores que mais cresceu na província”, disse. 

Saúde em expansão


Este ano foram construídas 30 unidades sanitárias, entre centros e postos de saúde, em várias localidades da província. Está em curso a construção de quatro novos hospitais municipais em Ambuíla, Bembe, Milunga e Cangola. Também decorrem trabalhos de ampliação e reabilitação do hospital do Negage.


No sector da saúde o destaque vai para a prevenção de doenças como a cólera, e sarampo. Os programas integrados de saúde materno-infantil e combate às grandes endemias apresentam hoje resultados animadores.


Em 2014, disse o governador Paulo Pombolo, vão ser construídos dois novos hospitais municipais, um em Maquela do Zombo e outro no Quimbele. E entram em funcionamento dois blocos de cirurgia no Hospital Geral do Uíge, cujas obras se encontram em fase de conclusão.


“Ainda nos preocupamos com a falta de profissionais de saúde em algumas localidades. É necessário aumentar o número de médicos e enfermeiros nos municípios.


Estamos a trabalhar com o Ministério da Saúde para encontrarmos soluções mais adequadas”, disse o governador, que lamentou o facto de ainda muitos cidadãos preferirem receber assistência médica na República Democrática do Congo.

Assistência social


No Uíge existem 70.400 pessoas em situação de vulnerabilidade. Destes, 14.080 são chefes de famílias e 56.320 são dependentes.  Estas pessoas têm sobrevivido com a ajuda da Direcção Provincial de Assistência e Reinserção Social que tem fornecido bens alimentares, produtos de higiene, roupa, utensílios de uso doméstico e outros mantimentos. Este ano, 49.807 pessoas regressadas da República Democrática do Congo foram instaladas nas suas zonas de origem onde receberam terrenos e chapas para erguerem casas e se dedicarem à agricultura.


Os antigos combatentes também mereceram a atenção do Governo provincial. Foram avaliados este ano 2.858 processos de candidatura para receberem subsídios de deficientes de guerra e antigos combatentes. Deste número, apenas 14 processos foram homologados pelo Ministério dos Antigos Combatentes e Veteranos de Guerra.


O Programa de Desenvolvimento da Juventude vai ser uma das prioridades em 2014.

Emprego e justiça


Este ano, dos 318 pedidos de emprego, 303 foram colocados através de concursos públicos em vários sectores. Nos centros de formação profissional foram formados 317 jovens em várias especialidades. Está em curso a recolha de dados nas empresas públicas e privadas para apurar o real número de postos de trabalho a serem criados em 2014.


Para além da reabilitação e apetrechamento do palácio da justiça com equipamentos e tecnologias modernas, na província do Uíge estão a ser feitos outros investimentos para melhorar o funcionamento do sector da justiça na região. Nos municípios de Quitexe e Songo foram instaladas lojas de registo e as populações já tratam os seus documentos localmente.


Está em curso um projecto de electrificação da cidade do Uíge que prevê o alargamento da rede de distribuição eléctrica aos bairros periféricos para toda a população tenha energia eléctrica e haja também iluminação pública. Paulo Pombolo anunciou que no próximo ano esta capacidade pode crescer para os 40 megawatts e permitir que mais localidades sejam electrificadas. Neste domínio, disse, foram construídos dez sistemas de captação, tratamento e distribuição de águas bem como a abertura de furos artesianos nos municípios. Para solucionar definitivamente o problema da água na cidade do Uíge está em curso a aplicação de uma nova rede de distribuição com uma extensão de 120 quilómetros.

Boa colheita


Na presente campanha agrícola foram preparados 30 mil hectares para o cultivo. Estima-se que no final da colheita vão ser recolhidos mais de 380 mil toneladas de produtos. A produção do café foi revitalizada e está em curso um processo de repovoamento animal através da entrega de gado bovino e caprino aos criadores.


No âmbito do Programa de Aquisição de Produtos Agro-pecuários (PAPAGRO) foram construídos três pontos de venda e realizados cinco mercados onde os camponeses da província venderam ao Ministério do Comércio 152.200 toneladas de produtos, dos quais 10.065 toneladas de café. Mandioca, banana, batata, ginguba, feijão e milho são os principais produtos cultivados.

Urbanismo e habitação

O sector do urbanismo e habitação tem um curso acções visíveis. Estão a ser construídos 4.500 apartamentos na nova centralidade de Quilomosso, das quais 1010 já em fase conclusiva. Das 1.400 casas sociais em construção nas sedes municipais, 593 já estão concluídas e as restantes 807 estão fase de conclusão.


Foram igualmente construídas 50 casas evolutivas em cada município. O governador Paulo Pombolo disse que das 100 moradias em construção no bairro social da juventude, 80 já estão concluídas. E anunciou a construção de mais 500 habitações no bairro Catapa, no próximo ano, tendo destacado o início do projecto de infra-estruturas integradas para a requalificação urbana dos bairros das cidades do Uíge e Negage, como prenda de final de ano oferecida pelo Executivo à população do Uíge.

 

 

                                                                                                  J.A

 

 

Archivos

Ultimos Posts