Overblog
Edit post Seguir este blog Administration + Create my blog

Portal da Damba e da História do Kongo

Portal da Damba e da História do Kongo

Página de informação geral do Município da Damba e da história do Kongo


CONTACTO DE CULTURAS NO CONGO PORTUGUES (3)

Publicado por Muana Damba activado 15 Octubre 2011, 03:35am

Etiquetas: #História do Reino do Kongo

 

 

Por Dr MANUEL ALFREDO DE MORAIS MARTINS. (Administrador da Damba 1945-1953).


Alfredo de Morais Martins.

 

 

CARACTERÍSTICAS DA SOCIEDADE CONGUESA

ANTES DO ESTABELECIMENTO DO CONTACTO

 


As obras dos nossos cronistas, fornecendo-nos elementos sobre o estabelecimento das relações com os povos do Congo, alguns um tanto fantasistas e ingénuos, são muita parcas em referências às características da sua cultura. Informações preciosas começam a surgir, no final do século XVI, em escritos de missionários e sobretudo na admirável” Realtione del reame di Congo et delle circonvicine contrade”,redigida  por Filippo Pigafetta com base nos escritos e descrições verbais do português Duarte Lopes e editada em Roma em 1591.

 

 Duarte Lopes era cristão – novo e foi para Banza Congo, futura cidade de S. Salvador, em 1579, onde se dedicou ao comércio. Conquistou aconfiança do rei D. Álvaro I, que o fez fidalgo e o encarregou de uma embaixada junto de Filipe II e do Papa. Foi durante o desempenho dessa missão que se relacionou m Roma com Filippo Pigafetta e lhe forneceu os elementos que o habilitaram a escrever aquela “Relação”.


 

                       desc.foz.zaire.jpg (50374 bytes)
                             Descobrimento da Foz do Zaire por Diogo Cão
                               (foto Memórias de Angola, João Loureiro)



 Tem também especial interesse a “História do Reino do Congo”, conservada na Biblioteca do Vaticano (Bibl. Vat. Codex Vat. Lat., n.º 12.516, fol. 103-160), ale de passagens diversas de outros escritos de missionários e de cartas dos reis do Congo para o Papa e para os reis de Portugal. No final do século XVII (1687) foi publicada em Bolonha a “Descrizione Storica dei tre regni Congo, Matamba ed Angola situati nell’Etiopia Inferiore Ocidental e delle Missioni Apostoliche eserercitatevi dai Missionari Cappuccini” escrita pelo padre capuchinho italiano Giovani Antonio Cavazzi, que por duas vezes missionou no Congo (1654-1667 e 1670-?), e que é, sem dúvida, um valiosíssimo repositório de informações sobre as três regiões estudadas, merecendo especial atenção o livro I, em que abundam preciosos elementos de carácter geográfico e etnográfico.



 Todos estes escritos nos fornecem pormenores de real valia sobre a cultura tradicional dos povos do Congo e também das transformações que nela se foram operando mercê das inovações por nós introduzidas.
No que respeita às instituições económicas, as informações são tão completas que, através delas, se pode fazer uma reconstituição nítida do modo de vida das populações.



 Quanto às instituições sociais, políticas e religiosas, se bem que abundem as informações, sobretudo na “Descrizione” de Cavazzi, não estão descritas de maneira a darem-nos uma visão exacta da realidade, o que não é de estranhar. Ainda hoje são essas as facetas da vida indígena mais dificilmente apreendidas, sobretudo as últimas, já porque o indígena não gosta de se abrir sobre os aspectos mais esotéricos da sua cultura, já porque os observadores, regra geral, não estão preparados para bem as compreender.



Vamos tentar descrever as características culturais da sociedade conguesa antes do estabelecimento do contacto, valendo-nos das fontes atrás indicadas quanto às instituições económicas e, no que for possível, quanto às sociais, políticas e religiosas, completando a caracterização destas com o conhecimento que temos dos seus raços gerais que, que se mantiveram até aos nossos dias por terem sofrido poucas alterações em contacto com a nossa cultura.


1º.

INSTITUIÇÕES ECONÓMICAS


 
No estudo destas instituições referir-nos-emos, de uma maneira geral, a todos os aspectos da economia, dando à palavra o sentido que lhe é atribuído por Wilhelm Koppers, isto é, o de “providência usada metodicamente pelos homens, empregando conscientemente meios destinados a servir seus fins, no interesse do seu destino corpóreo”.


 Trataremos portanto de apresentar os elementos coligidos na documentação indicada que digam respeito à alimentação, ao vestuário, à habitação, a técnicas diversas, à distribuição e circulação dos bens e à organização do trabalho.

 

 

                                                                      Em colaboração com João Garcia e Artur Méndes.

 

 

Zazimbar - Kimbangu

 

Archivos

Ultimos Posts