Direitos Humanos no Uíge

Na província do Uíge, o activista dos direitos humanos, Pinto Mulato da Associação da Salvação dos Povos diz que a falta de divulgação das leis nas comunidades rurais tem favorecido as violações dos direitos humanos.

 

Falando para a Voz da América, Pinto Mulato disse que a sua organização está actualmente a trabalhar na sensibilização contra a violência doméstica.

 

A falta de divulgação das leis nas comunidades, é uma das causas que está na base da violação constante de direitos humanos nas zonas rurais e não só, diz o mobilizador social da associação Angolana da Salvação dos Povos.


Pinto Mulato que falava em entrevista a voz da América, sobre as actividades que a sua organização tem levado a cabo, da divulgação da lei nº 25/11 Lei sobre a violência doméstica nas localidades do interior da província do Uíge, revela o desconhecimento das leis cerca de 90% da população rural.


O responsável da ASASP no Uíge, defende a necessidade de haver mais empenho das autoridades, no esclarecimento das diferentes leis que regem a nação, de modo que a população esteja informada sobre os seus direitos e deveres enquanto humanos.


Durante o périplo de palestras que a associação desenvolveu no primeiro trimestre do ano em curso, foram mobilizadas mais de duas mil pessoas. Actividades que tiveram maior incidência nas igrejas e escolas, locais de maior concentração populacional.


Desde a sua existência na província a ASASP vem desenvolvendo actividades de informação, sobre o perigo de minas, doenças transmitidas sexualmente, VIH Sida. Nesta altura as atenções da organização estão viradas na formação e informação de activistas para a educação cívica eleitoral.

 

 

                                                                                                            VOA