Overblog
Edit post Seguir este blog Administration + Create my blog

Portal da Damba e da História do Kongo

Portal da Damba e da História do Kongo

Página de informação geral do Município da Damba e da história do Kongo


A morte do padre Pedro Juan

Publicado por Nkemo Sabay activado 9 Mayo 2011, 11:05am

Etiquetas: #Fragmentos históricos da Damba

 

Por Sebastião Kupessa.

 

Para o velho Mavinga que participou na batalha em que o padre Pedro Juan foi morto, não tem dúvida nenhuma, o religioso católico, de nacionalidade italiana, bem posicionado na torre da Igreja, com a sua espingarda, fez mais vítimas que os colonos que estavam a defender a vila da Damba. É por isto foi abatido !

 

 

O prelado morreu defendendo os fiéis da sua paróquia, ali refugiados (a maioria dambianos) ? morreu protegendo os colonos contra os nacionalistas ? ou foi confundido com um dos militares que teria utilizado a igreja como um posto avançado ? de qualquer maneira custa-nos acreditar, que os revoltosos, superticiosos que são, vão fugilar um Nganga Nzambi (1) sem motivos. O bolentim Geral Ultramarino publicado em Maio de 1961 (ver  O ataque do 2 de Maio no Boletim Geral Ultramarino. ) foi claro em escrever " a sua acção foi notável, ajudando os defensores (portugueses) de todos meios ao seu alcance ". O que podemos entender "todos meios ao seu alcance" um dos meios, pode ser arma de fogo. Neste caso não morreu como mártir, mas com soldado português. Mesmo que a sua intenção quando vestiu o seu burel, era pacífica, visto que ele ia em direcção dos independentistas, com braços no ar. Mas os sublevados detectaram nele a hipocresia que lhe foi fatal!

 

 

No dia 10 de Dezembro de 1978, era Domingo, a Missão Católica da Damba comete a imprudência de organizar uma festa na Igreja de São João de Deus (não a igreja da Vila), no mesmo dia em que o MPLA vai festejar 22 anos da sua fundação. Simão Nkosi que era naquele tempo, o Coordenador do Partido no poder na Damba, ordena os militares para interromper a Missa-Festa em todo custo. Na óptica dos dirigentes comunistas daquela época, era intolerável partilhar a população da Damba com a igreja, num dia tão importante. Os militares da FAPLA's, o então braço armado do MPLA, entram no sanctuário da Igreja, prendem o Frei Francisco, o único sacerdote africano da Missão. Este último oferece resistência e já estando fora da igreja, foi torturado na presença dos comandantes da Primeira Brigada estacionada na Damba, antes de o deitar como um saco de farinha, no Jeep dos militares que arrancou com toda velocidade, deixando a poeira na Igreja.

 

 

A notícia do encarcerramento do Frei Francisco, espalhou de tal maneira que toda população convergeu na praça onde se realizava os comícios na vila da Damba, no local onde em 1961 desenrolou a batalha , a frente da igreja. O resto dos padres  que ficou na Missão veio se posicionar a direita da tribuna, disposto o sofrer como Frei que estava na prisão. Os Padres José, Izaquiel e Hortêncio ficaram ali todo o tempo que durou a manifestção, era muito triste ao vê-los assim expostos num sol ardente. O Comissário Político da Brigada, o capitão "Cartucho" improvisou um discurso, dizendo que " A igreja Católica não colaborou com a luta pela libertação de Angola, mais pelo contrário ajudou a PIDE na captura de muitos nacionalistas depois de confissão dos pecados" mais adiante mostrando a torre da Igreja  com o seu dedo questionando " Quem esqueceu que em 1961 aqui, no lugar onde estamos, morreu um padre que estava disparar contra os manifestantes que reclamavam a indepedência?" Os espíritos dos dambianos aqueceram, durante alguns minutos, o discurso foi interrompido e até o Sr Luís, activista do MPLA, natural de Kinsakala gritou: Abaixo a Igreja Católica ! assistência respondeu: Abaixo !

 

Simão Nkosi e Capitão "Cartucho" eram Dambianos que ocupavam cargos importantes no Partido e no exército no Municipio, sabiam o que estavam a dizer. É apartir dali que nós, a nova geração, fomos informados da morte do Padre Pedro Juan em 1961.

 

 

Boletim Geral do Ultramar 2

 

O padre fora enterrado atrá das Igreja da Vila da Damba até em meádos dos anos 80, segundo Almeida Samu, altura que os seus restos mortais foram trasladados para a Itália.

 

 

(1)- Padre em Kikongo.

 

 

Archivos

Ultimos Posts