Overblog
Edit post Seguir este blog Administration + Create my blog

Portal da Damba e da História do Kongo

Portal da Damba e da História do Kongo

Página de informação geral do Município da Damba e da história do Kongo


A essência do uso das particulas gramaticais da lingua kikongo

Publicado por Muana Damba activado 31 Agosto 2011, 13:26pm

Etiquetas: #Vamos aprender Kikongo.

 

Por DOMBEL da SILVA "Sabactani "(*)

 

bh

 

Segundo  António Fonseca no seu livro sobre os  kikongos de Angola  na página 23 à 27, refere que a cada aldeia toma sempre o nome do seu fundador procedendo do termo Ki que serve para situá-lo geograficamente ou referenciar  a unidade constituida por aqueles e pelos seus descendentes.

Exemplo: kinkaka, «terra dos avós».

                 Ki bokolo-região da jurisprudência  do Soba  Nabokolo

Citando o termo Ki que nos trouxe  o  etnógrafo Antonio Fonseca podemos assim o considerar,ki entra de igual modo como pertença ou possessividade.

Exemplo: Kinkaka kieto «a terra dos nossos avós».

Esta terminologia, não foge a regra etnográfica da lingua kikongo outrora citada pelo António Fonseca.

Os portugueses  ao atribuir o nome da capital do reino do  Kongo de São  Salvador e por força de expressão etnográfica Bakongo, os  nativos passaram a ser chamados de Basansala  e a particula Ki entra  como prefixo da palavra Sansala para designar a lingua falada por estes nativos  Ki Sansala.

Por outro lado,para determinar  o clã a que pertence o individuo tanto do grupo patrilinear como matrilinear,entra o termo ki como prefixo.

Exemplo:Ki mbangala  a mpasi.

Outra particula a referir é a particula  no ponto de vista da expressão etnográfica bakongo e artigo  definido  feminino singular  na lingua veicular portuguesa   que entra  entre  os dois  substantivos próprios representando  assim   filhação paterna  a quem pertença o  individuo.

Tomemos o exemplo :

Nzinga  A Mbandi que em português diriamos Nzinga filha de Mbandi, Mbandi como seu pai.

Aqui, a particula  A é usada  para determinar o papel do núcleo familiar paterno que é muito importante na vida  individual e social do povo kongo em geral.

Embora não é esta matéria que trouxemos hoje é apenas para ilucidar aqui que para os bakongo os filhos inscrevem –se na Kanda ,grupo matrilinear e não patrilinear.Claro que este último tem   grande  importancia pós segundo a tradição oral é ele quem gendrou a Nzinga.

Tornando a referir ainda o António Fonseca,a particula Ne constiui o distintivo de nobreza,atribuida aos reinos,sobas e seus subditos.

As regiões conquistadas, ou para onde alguns  chefes emigraram,receberam o nome dos senhores que aí  ficaram a governar,precedido da partícula Ne e continua a ser usada como sinónimo de respeitabilidade.

Exemplo: Ne  kongo

Podemos citar vários exemplos  na aplicabilidade desta  partícula tais como  queremos designar alguem com a toda respeitabilidade,kuluntu,mais velho venerado.

Exemlplo: Ne mpetelo – o mais velho Pedro.

 A  partícula Ne  é atribuida também a mulher  venerada.Constitui assim a grande respeitabilidade que ela tem no sulco da tradição vital da familia , dos indivíduos e dos mais velhos.

O exemplo prático:

                                 Ne nguamadia- Dona,nossa Senhora Maria

 

Segundo a tradição oral, outra particula que é Na ,usada para denominar alguns subditos  da região Kongo isto é devido por força da expressão  etnográfica de cada região Kongo.

Exemplos:

                    Na Bokolo-na região de Kibokolo

    Na Zombo-em Maquela do Zombo

    Na Ndamba a  Nzinga- na região da Damba

 

* (contacto: ndombelsilva01@yahoo.com)

 

Archivos

Ultimos Posts