Overblog
Edit post Seguir este blog Administration + Create my blog

Portal da Damba e da História do Kongo

Portal da Damba e da História do Kongo

Página de informação geral do Município da Damba e da história do Kongo


FESA oferece escola e centro de saúde

Publicado por Muana Damba activado 4 Septiembre 2015, 05:13am

Etiquetas: #Notícias do Uíge

Fotografia: Mavitidi Mulaza | Songo
Fotografia: Mavitidi Mulaza | Songo

Por Jose Bula e Nicodemos Paulo

A inauguração de uma escola e de um centro de saúde nas aldeias de Quimaquila e Cahiri, construídos pela Fundação Eduardo dos Santos (FESA) constituíram momentos de festa para as populações daquelas localidades do município do Uíge.

No dia em que a Fundação Eduardo dos Santos (FESA) ofereceu uma escola de oito salas para albergar mais de 700 crianças que estudavam em condições precárias na aldeia Quimaquila (Juca), na sede provincial do Uíge, o pequeno Abel Manuel, 11 anos, destacou-se entre os alunos que presenciavam o acto.


Satisfeito com a nova escola, o aluno da 5.ª classe vestiu a bata branca sobre uma camisola amarela de mangas compridas e capucho, o que o diferenciava dos demais. Abel “invadiu” o palco onde actuava um grupo local de dança infantil, atrapalhou a coreografia e deu alguns toques de kuduro, que mereceram aplausos e dos presentes.


“O dia é de festa e de euforia para a população do Quimaquila, porque o momento marca uma viragem na história desta aldeia, que nunca beneficiou de uma escola construída de raiz”, disse o soba Abílio Bamba, para quem a infra-estrutura oferece excelentes condições para as crianças aprenderem.
A aldeia de Quimaquila tem 6.­180 habitantes, com 946 alunos matriculados da iniciação à 6.ª classe. O ensino é assegurado por dez professores efectivos e cinco estagiários, número insuficiente para as necessidades.
“Esta infra-estrutura social não caiu do céu. Foi erguida pela Fundação Eduardo dos Santos (FESA) graças aos esforços do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, a quem reconhecemos o empenho, dedicação, preservação e a perspicácia que tem demonstrado na solução dos problemas do povo”, referiu.


O soba de Quimaquila, Abílio Bamba, afirmou que o surgimento da escola não acaba com as preocupações dos habitantes locais e solicitou ao director-geral da Fundação Eduardo dos Santos (FESA), João de Deus, e ao governador provincial do Uíge, Paulo Pombolo, a conjugação de esforços para solucionar os problemas da falta de energia eléctrica e água potável, e a construção de um centro médico, que muita falta faz à comunidade.

Garantir o futuro

Após a assinatura do título de doação, Paulo Pombolo agradeceu, em nome do Governo Provincial, o significativo apoio que os alunos mereceram da Fundação Eduardo dos Santos àquela comunidade que enfrenta ainda muitas dificuldades.


“As crianças da aldeia de Quimaquila percorriam mais de três quilómetros para frequentarem as aulas na cidade do Uíge. Com esta ajuda, o sofrimento das crianças ficou para trás”, disse.


O governador provincial referiu que a nova escola oferece as condições necessárias para acomodar os alunos e professores da localidade. Paulo Pombolo apelou aos pais, encarregados de educação, professores e alunos matriculados no novo estabelecimento do ensino para cuidarem bem do empreendimento. “Cuidar da escola significa garantir o futuro das crianças, porque é na escola onde as crianças aprendem a ler e a escrever, para que amanhã possam contribuir no desenvolvimento da província e do país.”
A escola, prosseguiu o governador provincial, é um investimento que assegura o futuro das crianças e garante as mínimas condições para que elas se formem. “Se não cuidarmos muito bem da formação dos nossos filhos, estamos a hipotecar o seu futuro e a comprometer o desenvolvimento do país”.


Paulo Pombolo afirmou que o Presidente da República se manifesta sempre preocupado com o desenvolvimento das crianças, “daí que, através da Fundação José Eduardo dos Santos, instituição de que ele é o patrono, se testemunhe a inauguração desta escola que oferece condições dignas para a formação das crianças”.

Saúde no Cahiri

Na localidade de Cahiri, a cerca de 20 quilómetros da sede municipal do Negage, a Fundação Eduardo dos Santos (FESA) ofereceu um centro de saúde construído de raiz, com consultório médico, farmácia, salas de observação, partos e de rastreio, enfermarias, internamento e consulta pré-natal, refeitório e área administrativa.


Com cinco salas de internamento, o centro, inaugurado no âmbito das celebrações do 73.º aniversário do patrono da Fundação Eduardo dos Santos (FESA), o Presidente da República José Eduardo dos Santos, oferece serviços de vacinação e puericultura.


O administrador municipal adjunto do Negage, Júlio Tuyangu, disse que, numa primeira fase, o centro funciona com oito enfermeiros e dois médicos.


O centro de saúde foi construído na aldeia Cahiri devido à grande densidade populacional da região e tendo em conta a necessidade de aproximar os serviços sociais básicos da população, disse Júlio Tuyangu, que salientou que, no Negage, os técnicos de saúde realizam campanhas de educação sanitária nas comunidades e distribuem redes mosquiteiras impregnadas para combater a malária.

Novas infra-estruturas

“Também estamos a criar condições para colocar os serviços de saúde nas comunidades rurais de Kimbaze, Piki e Dambi, com o objectivo de melhorar a qualidade de vida das populações locais. Nos próximos dias, vamos iniciar a construção de um sistema de captação e fornecimento de água potável no Cahiri”, garantiu Júlio Tuyangu. A inauguração do centro, feita pelo director provincial da Educação, Manuel Zangala, que representou na cerimónia o governador provincial, Paulo Pombolo, foi testemunhada pelo director-geral da Fundação E­duardo dos Santos (FESA), João de Deus, curadores da Fundação, membros do Governo Provincial, autoridades tradicionais, entidades religiosas e população.


Cahiri tem cerca de quatro mil habitantes, na maioria camponeses e criadores de gado caprino.


A comunidade tem uma escola do primeiro ciclo. Não dispõe de energia eléctrica nem de água potável e a principal via de acesso que liga Cahiri à cidade do Uíge clama por reabilitação.


Com a abertura do centro de saúde de Cahiri, orçado em mais de 20 milhões de kwanzas, eleva-se para 15 o número de unidades sanitárias em funcionamento no município do Negage.

Via JA

Archivos

Ultimos Posts