Overblog
Edit post Seguir este blog Administration + Create my blog

Portal da Damba e da História do Kongo

Portal da Damba e da História do Kongo

Página de informação geral do Município da Damba e da história do Kongo


Ministério da Indústria aprova projectos para o Uíge

Publicado por Muana Damba activado 8 Julio 2015, 05:41am

Etiquetas: #Notícias do Uíge

Fotografia: Filipe Botelho|Uíge
Fotografia: Filipe Botelho|Uíge

Por António Capitao

O Uíge vê reforçado o seu tecido empresarial com a execução de dez novos projectos ligados à indústria extractiva, transformadora e agro-alimentar no Pólo Industrial do Negage, anunciou naquela província o secretário de Estado da Indústria, Kiala Gabriel. ao

Os novos projectos envolvem 21 empresas, duas das quais já em fase de implantação na província, e criam 1.380 postos de trabalho directos, disse, no acto de abertura da Expo-Uíge 2015, Kiala Gabriel.


A Expo-Uíge 2015, uma parceria entre o Governo Provincial do Uíge e a Feira Internacional de Luanda (FIL), no quadro das festividades do 98º aniversário da cidade, decorreu sob o lema “Angola 40 anos, paz, unidade nacional e desenvolvimento” e teve a participação de mais de 300 expositores.


O Ministério da Indústria criou o Programa de Fomento Industrial no Meio Rural (PROFIR), com 256 projectos, dos quais 117 de raiz e 139 de requalificação, informou o secretário de Estado da Indústria, que referiu que esta acção estratégica do Executivo para a província do Uíge consiste no reforço da articulação com a capital do país e na transformação da actual conjuntura económica de subsistência numa economia de mercado.
A província do Uíge possui potencialidades em termos de matérias-primas, empreendimentos e infra-estruturas produtivas que constituem verdadeiros atractivos para os investidores, disse Kiala Gabriel. “No Pólo Industrial do Negage existem condições para o surgimento de várias unidades industriais.”


“Os espaços foram distribuídos, mas apenas duas das empresas das 21 registadas começaram a implementar os seus projectos. Os outros encontram dificuldades devido à morosidade nos trâmites jurídico-administrativos para a celebração dos contratos. Um problema que o Ministério prevê solucionar nos próximos dias”, disse. O secretário de Estado da Indústria alertou para a necessidade de serem criadas ­políticas para a formação de pessoal especializado, com destaque para a área das engenharias.

Expo-Uíge

Kiala Gabriel, acompanhado do governador provincial, Paulo Pombolo, do secretário de Estado da Agricultura, José Amaro Tati, e do PCA da Feira Industrial de Luanda, Matos Cardoso, visitou o salão da Expo-Uíge e considerou a feira um espaço de negócios fundamental para a província.
A feira agropecuária e industrial e o fórum de oportunidades de negócios e investimentos incentivam a produção nacional, as trocas comerciais e permitem a criação de parcerias para o estabelecimento de empreendedores e homens de negócios na província, disse Kiala Gabriel.
O governador provincial, Paulo Pombolo, explicou que estão a ser executados projectos e criados ­programas e políticas com vista ao desenvolvimento da região. Destacou a realização de encontros de auscultação, como o sexto fórum de oportunidades de negócios e investimentos e a conferência sobre o café, realizados durante a Expo-Uíge.


O presidente do conselho de administração da Feira Industrial de Luanda, Matos Cardoso, destacou a importância da Expo-Uíge na promoção da estabilidade económica, política e social da província e na identificação de mercados internos e externos para os produtos locais.


“O empresariado nacional é chamado a dar o seu contributo para a diversificação da economia nacional. Devemos ser patriotas, criativos, competentes e eficientes, de modo a garantir que o mercado continue a funcionar com a dinâmica dos anos anteriores, ajudando assim o Governo no processo de desenvolvimento do país”, disse Matos Cardoso.

Negócios realizados

Com 80 stands, a Expo-Uíge voltou a rever-se este ano um como espaço privilegiado para os empresários locais, de outras províncias e estrangeiros exporem e comercializarem os seus produtos e serviços, trocarem experiências e estreitarem parcerias com clientes e fornecedores.


A empresa Elopiscina participou no evento pela quarta vez. Garcia Ramiro, director-geral da empresa, confirmou ao Jornal de Angola a realização de vários negócios durante a feira, além de ter conseguido “fidelizar” muitos clientes. A operadora de transportes públicos Macom aproveitou a Expo para apresentar os novos serviços executivos, uma clínica móvel e divulgar o pacote de encomendas de carga.


“Nos serviços executivos, os nossos clientes podem desfrutar de grande conforto, nunca antes vistos nos transportes terrestres em Angola”, disse ao Jornal de Angola o coordenador regional norte da transportadora, Izata Ginga.


A fábrica de motorizadas Moto 2F, sedeada no município de Golungo Alto apresentou na feira modelos entre 50 e 450 centímetros cúbicos de cilindrada, fabricados em Angola, e estabeleceu parcerias com empresas locais.


A província do Uíge faz esforços para estar na primeira linha da diversificação da economia, com o lançamento de novos projectos agro-industriais, como o Parque Industrial do Negage ou o relançamento da produção de café.


A Expo-Uíge foi um excelente ponto de encontro entre empresários que pretendem investir na região e empreendedores presentes na província e que viram na Expo a abertura de horizontes para os seus negócios.

Via JA

Archivos

Ultimos Posts