Overblog
Edit post Seguir este blog Administration + Create my blog

Portal da Damba e da História do Kongo

Portal da Damba e da História do Kongo

Página de informação geral do Município da Damba e da história do Kongo


Governo do Uíge e músicos destacam qualidades de Bangão

Publicado por Muana Damba activado 19 Mayo 2015, 21:09pm

Etiquetas: #Notícias do Uíge, #Música

MÚSICO BANGÃO MORREU NESTE DOMINGO. FOTO: D. GUILHERME

MÚSICO BANGÃO MORREU NESTE DOMINGO. FOTO: D. GUILHERME

Luanda- O governo do Uíge e músicos das províncias de Malanje e do Huambo destacaram hoje, terça-feira, as qualidades artísticas culturais de Bernardo Jorge “Bangão”, músico falecido neste domingo, vítima de doença, na África do Sul.

O governo do Uíge, em nota de condolências enviada à Angop, adianta que Bangão deixou as suas impressões digitais nos mais relevantes feitos realizados depois da independência, em benefício do fomento e valorização da cultura nacional.

Refere ainda que com a morte de Bangão, o país perde um dos mais exímios representantes do Semba.

“Apaga-se um verdadeiro ícone que em vida se consagrou como um dos mais brilhantes e competentes executantes da música popular angolana”, lê-se.

No Huambo, reagindo a morte do artista, Pascoal Pedro Nhanga, responsável da União dos Artistas e Compositores (UNAC-SA), relembrou que o semba clássico e genuíno era bem feito e cantado por Bangão em todo país.

“Como fazedor de música, foi fonte de inspiração de muitos músicos jovens. Os seus esforços permitiram a internacionalização e a valorização da música nacional através das línguas maternas. É um músico que nos deixa lágrimas, mas também ensinamentos e valores, por este motivo apelo a classe artística no sentido de seguir o seu exemplo, para que a música nacional continue a alcançar patamares desejados”, acrescentou.

Para o músico Malheiro Sungo, a dimensão de Bangão é transcendente em função dos seus feitos. “Ele soube lutar para que a música angolana tivesse raízes, em prol do engrandecimento da cultura nacional. Aceitamos a sua morte, como uma fase do círculo de vida do ser humano, mas continuará vivo, porque os seus feitos serão sempre ressaltados pela classe artística”, salientou.

Por sua vez, Alberto Sachilombo considerou prematura a morte do colega de profissão, a julgar pelos seus feitos na sociedade angolana, enquanto fazedor de música.

Para si, Bangão mostrou que poderia fazer mais para além daquilo que já fez. “Nas suas composições musicais transmitia o verdadeiro sentimento patriótico e da angolanidade, através da língua materna, para que o país e os angolanos, pudessem se firmar no contexto das nações mediante a sua cultura”.

Já o músico Raul Negro, em declarações à Angop a partir de Malanje, apontou Bangão como uma marca da cultura angolana, fruto das suas obras colocadas no mercado.

Raul Negro lamentou e considerou ser triste saber que a cultura angolana perdeu mais uma voz e uma marca de referência do semba.

O artista precisou que com a voz que se cala de Bangão não obstante ter deixado um vazio na cultura angolana, também traz prejuízos no musical

Bernardo Jorge Martins Correia “Bangão” nasceu em 1962, no município do Sambizanga, província de Luanda, onde deu início a sua carreira, há 36 anos.

Foi autor de várias obras discográficas como “ Fofucho”, “Cuidado”, entre outros sucessos.

Via Angop

Archivos

Ultimos Posts