Overblog
Edit post Seguir este blog Administration + Create my blog

Portal da Damba e da História do Kongo

Portal da Damba e da História do Kongo

Página de informação geral do Município da Damba e da história do Kongo


Educação e Agricultura foram os mais produtivos

Publicado por Muana Damba activado 12 Enero 2015, 12:02pm

Etiquetas: #Notícias do Uíge

Educação e Agricultura foram os mais produtivos

Por José Bula

O número de alunos matriculados do ensino geral no Uíge cresceu 12,7 por cento em 2014, fruto dos investimentos do Governo Provincial na construção e ampliação de escolas. No total, foram inscritos no I e II ciclos 457.948 estudantes.

Apesar dos avanços registados no sector e da aposta na criação de estabelecimentos de ensino de qualidade, 95 mil crianças estudam ainda em salas provisórias ou precárias e 37.631 encontram-se fora do sistema do ensino.


O governador Paulo Pombolo disse que a boa notícia para o sector da Educação foi a aprovação pelo Presidente da República, José Eduardo dos Santos, de um programa especial para a construção de 414 salas, com incidência nas localidades junto à fronteira com a República Democrática do Congo.


Durante a cerimónia de cumprimentos de fim do ano, Paulo Pombolo destacou a criação de várias comissões de trabalho que permitiram pôr cobro à existência dos chamados “professores fantasmas” no sistema do ensino. O Governo acabou com o fenómeno “salários pagos na folha”, em que muitos docentes desconheciam o valor real do salário mensal.


“Esse trabalho deve continuar a ser feito com algum profissionalismo e ética para que se consolide a estabilidade no sector”, defendeu o governador. Paulo Pombolo anunciou que, através do Programa de Investimentos Públicos, estão em construção 260 salas na sede provincial do Uíge.


Para regularização das categorias dos professores, referiu, estão a ser desencadeadas acções de levantamento e auscultação dos docentes colocados em cada uma das escolas em funcionamento na província. “Existem professores que não trabalham durante todo o ano escolar, mas aparecem no fim para aplicar os exames aos alunos”, denunciou.


O governador referiu que o ensino superior é dos sectores que mais crescem na província. Este ano, a Universidade Kimpa Vita matriculou 4.303 estudantes e o Instituto Superior de Ciências da Educação 6.831.


Paulo Pombolo valorizou as inúmeras acções académicas e científicas realizadas este ano pelas duas instituições, tendo destacado o Colóquio Internacional Kimpa Vita, que trouxe à província académicos renomados.


No domínio da Saúde, estão em fase de conclusão os hospitais municipais de Ambuíla, Bembe, Milunga e Cangola. A maior preocupação continua a ser a falta de médicos e enfermeiros em algumas localidades.


Em comparação com 2013, o trabalho de mobilização social teve uma redução significativa, facto que colocou em causa a prevenção de doenças como a cólera, sarampo e diarreias agudas. Paulo Pombolo disse que o sector precisa de melhorar a circulação da informação e interagir mais com os médicos, enfermeiros e trabalhadores não especializados.


“O objectivo é garantir um atendimento humanizado aos pacientes nos hospitais, o que constitui hoje uma das maiores exigências da população, bem como encontrar estratégias para o funcionamento normal e com qualidade das unidades sanitárias da periferia”, frisou.

Produção agrícola aumentou

Os mais de 5,88 milhões de toneladas de produtos diversos colhidas este ano contribuíram para o aumento dos rendimentos das famílias, em particular no meio rural. Os apoios do Estado ao sector camponês beneficiaram 345.630 famílias, que cultivaram 472.256 hectares. Neste domínio, estão criadas as condições para que, na campanha agrícola (2014-2015), os serviços da Direcção Provincial da Agricultura atinjam 375.418 agregados. A produção e comercialização do café começam a animar os cafeicultores, fruto dos vários encontros realizados no quadro do Fórum Provincial de Oportunidades de Negócios e de reuniões com grupos empresariais. “Este ano, a colheita situou-se acima das estimativas, tendo sido colhidas 6.515 toneladas, acima das 6.150 previstas no Plano de Desenvolvimento Provincial”, realçou o governador Paulo Pombolo.
Ao nível da Pecuária, realizou-se uma campanha de vacinação do gado bovino, que atingiu 9.278 animais, além de acções de fiscalização à venda de carne e outros produtos de origem animal, visitas aos criadores e distribuição de fármacos veterinários aos mesmos.


Os Serviços de Veterinária procederam também à vacinação de animais contra a raiva, devido ao surto que se registou na província. Foram imunizados 12.462 cães. As 44 associações de pescadores artesanais capturaram 326,5 toneladas de peixe diverso em 11 dos 16 municípios da província.


No sector florestal, as preocupações prendem-se com a exploração ilegal de madeira. “No próximo ano, devemos realizar um encontro com os madeireiros em torno do processo de exploração deste recurso. Eles devem ser obrigados a pagar impostos fiscais além de assumirem as suas responsabilidades sociais na província”, disse o governador.


Paulo Pombolo orientou a Direcção Provincial da Agricultura a apresentar uma estratégia de trabalho com as cooperativas agrícolas que clamam por apoios em inputs agrícolas e financiamentos. Em 2014, foram comercializadas mais de 18 mil toneladas de produtos locais e 21,6 de bens importados. No que tange aos produtos agro-pecuários locais, foram comercializadas mais de dez mil toneladas, com maior incidência para a fuba de bombó, com 1.850 toneladas.
Sobre o PAPAGRO, instrumento estruturante concebido pelo Executivo para aumento de rendimentos dos produtos agro-pecuários, aúnica Agromerca existente na província e localizada na aldeia Banza Luanda, no município do Uíge, comercializou 2.144 toneladas de produtos agrícolas diversos.

Famílias assistidas

Mais de sete mil famílias carentes do meio rural e 10.382 pessoas vítimas de calamidades naturais beneficiaram de 4.620 toneladas de produtos diversos e 9.600 chapas de zinco.


Ainda no domínio da Assistência e Reinserção Social, o Governo Provincial do Uíge prestou apoio a 4.477 ex-refugiados angolanos provenientes da República Democrática do Congo. Este ano, o Projecto Leite-Papa chegou a 1.322 crianças.


Paulo Pombolo disse que, no quadro da terapia ocupacional para idosos portadores de deficiência e outros vulneráveis, foram criados quatro centros nos municípios do Uíge, Sanza Pombo e Negage. Outras acções, como o Programa de Localização e Reunificação Familiar, de Assistência à Pessoa Idosa, bem como o Programa de Geração de Trabalho e Renda e de Apoio à Reintegração Socioprofissional dos ex-militares, foram realizadas com êxito.

Água e energia

A água e a energia eléctrica são dois bens capitais para alavancar a economia e proporcionar uma melhor qualidade de vida aos cidadãos, por constituírem factores imprescindíveis para atracção de investimentos, afirmou o governador Paulo Pombolo, na tradicional cerimónia de cumprimentos de fim de ano.


Para melhorar o abastecimento de água na cidade e arredores, está em conclusão a rede de abastecimento de água, com 120 quilómetros, que prevê nove mil ligações domiciliárias. A cidade é abastecida por dois sistemas de água, com uma capacidade instalada de 14 mil metros cúbicos por dia. Por funcionar apenas oito horas por jornada, o fornecimento fica reduzido a seis mil metros cúbicos diários.


Em toda a província, estão em curso 50 projectos de abastecimento, sendo 30 de âmbito central e 20 da competência do Governo Provincial, além de 20 pequenos sistemas para beneficiar mais de 73 mil habitantes em algumas localidades da província.


No domínio da energia, o destaque vai para a reabilitação da rede, que permitiu aumentar a potência na sub-estação Uíge 2, de 20 para 40 MVA. A unidade recebe electricidade a partir da central hidroeléctrica de Capanda, na província de Malanje.


Dois novos grupos geradores, com capacidade para 1000 KVA cada, entraram em funcionamento para cobrir as possíveis falhas registadas no casco urbano da cidade. “O objectivo é melhorar o fornecimento de energia à população e permitir que um maior número de pessoas beneficie do produto”, disse o governante.
O projecto de expansão e reabilitação da rede de média e baixa tensão, financiado pelo Banco Mundial, caminha para a fase final. No município do Negage, os trabalhos de requalificação e expansão da rede vão beneficiar os habitantes da aldeia da Missão, onde já foi instalado um PT com 630 KVA de potência. Foi também melhorada a rede de baixa tensão nos bairros Cassamba, Cawa Central, Cawa Missão, Pinguita e Cawa Controle.


“O ano que finda foi de muito trabalho para todos. Percorremos milhares de quilómetros ao encontro das nossas populações nas comunas, aldeias, sanzalas e bairros. Ouvimos as preocupações e, em conjunto, encontrámos as soluções, algumas de carácter imediato e de emergência e outras de médio e longo prazo. A nossa província apresenta hoje indicadores de crescimento que nos animam”, concluiu o governador Paulo Pombolo.

Via JA

Archivos

Ultimos Posts