Overblog
Edit post Seguir este blog Administration + Create my blog

Portal da Damba e da História do Kongo

Portal da Damba e da História do Kongo

Página de informação geral do Município da Damba e da história do Kongo


Discurso do Dr. Paulo Pombolo, Governador do Uíge, proferido na ocasião da realização do 1° Colóquio sobre as origens da Damba.

Publicado por Muana Damba activado 18 Noviembre 2014, 03:49am

Etiquetas: #Coisas e gentes da Damba, #Festas da Damba

Discurso do Dr. Paulo Pombolo, Governador do Uíge, proferido na ocasião da realização do 1° Colóquio sobre as origens da Damba.

Estimados presentes, caros camaradas, minhas senhoras e senhores.

Foi aqui onde nasci e dei os meus primeiros passos na escola da vida, saí muitos anos atrás desta vila da Damba, para então cidade de Carmona, num carro de marca IFA e com uma mala de chapa, a procura de novos horizontes, conhecimentos e experiência e co muito orgulho agradeço mais uma vêz, a educação que eu recebi e de todos que contibuiram directe ou indirectamente para nossa formação, poderíamos aqui citar, nomes como, Camilo Afonso, Eduardo Ngyesi, Lufwankenda e outros, por isso, peço aos nossos mais velhos, as nossas mama's e papa's, que dêem possibilidades àas crinaças com a idade escolar para que se formem, para que Damba continuam a ser o celeiro de quadros da pronvícia do Uíge e nâo só como do país em geral.

O primeiro Colóquio municipal sobre o contexto histórico da Damba, reune nesta sala, académicos e profissionais de vários níveis, inscreve temas importantes, cujo os oradores poderão fazer análizes e pscologia, descorrer sobre a temática trazendo contribuições, para elevação do conhecimento, sobre os usos e costumes, desta nossa região, às novas gerações, e que pode igualmente estimular, mas investigações em v'arios domínios para o desnvolvimento desta parcela da nossa vasta província.

Nos últimos anos temos estado a evidenciar esforços, no sentido de resolver o programa em que as populações se debatem, neste particular, o município da damba tem estado a crescer com a execução do programa de combate à fome e à pobreza e beneficiando algumas acções do PIP na província, nos domínios da educaçâo, saúde, água, agricultura, reabilitaçâo de infrastrutura, básicas e habitação social que at'e 2015 colocarâo à disposição do município 200 residências que irão servir os nossos quadros que aqui trabalham. Essas acções estão a mudar a vida do município e atrair investimentos privados apesar de ser em pequena escala dos naturais e amigos da Damba, de cada vêz mais voltam às origens. Por tal facto, encorajamos a Sr. Administradora Municipal, no sentido de continuar a prestar uma especial atenção ao ensino, convista a formar quadros de qualidade e a promoçâo da investigação científica, neste sentido, a realização deste primeiro Colóquio, constitui um dos indicadores e exempro, de apropriação de novo conhecimento no domínio da história e cultura que devemos inculcar e divulgar.

Damba foi sempre um município importante, na estratégia do desenvolvimento da nossa província, por isto, este encontro deve trazer a discussão e reflexão, Damba que queremos construir e que metas pretendemos alcançar para o crescimento real deste espaço deixado pelos nosso ancestrais. Na minha modesta análise, o município da Damba, deve concentar esforços na racuperação e desenvolvimento do sector agrícola, organizando as suas populações, para uma participaçâo activa no cultivo de diversos produtos que noutrora ajudaram os nossos antepassados a sustentar a formação dos filhos desta terra, aliás, existem registos escritos, que abordam as longas viagens, dos nossos mais velhos, para os mercados dos Buengas e Quimbele, para a venda dos seus produtos como pimenta, ginguba, tamb'em levava para aquelas localidades, o sal que vinha do Nzeto e Soyo com único objectivo de produzir os rursos financeiros para sustentar as suas famílias e o desenvolvimento da nossa Damba.

Para mim o desenvolvimento da agricultura atravêz do aproveitamento racional das terras férteis do Nsoso, Camatambo, Lêmboa e Nkuso e da imensa bacia hidrográfica do município, poderá avançar o desenvolvimento do município, por outro lado a formaçâo de recursos humanos, nas diferentes áreas do saber, e da criação de condições para superação dos que já existem acompanhado do esforço para a sua manutenção,no muinicípio deve constituir também um dos objectivos a atingir.

Caros participantes é preciso apelar em todos cantos onde existir um mundamba, com ideia e iniciativas económicas para se mobilizar e olhar para o desenvolvimento desta Damba, refiro-me aos possíveis investidores e empreendedores, que beneficiando de apoios disponíveis atravêz do governo provincial e da administraçâo municipal, possa implementar nestas terras os seus projectos económicos geradores de empregos para a juventude e crescimento da quarida e prestgiada Damba.

A par da agricultura que j'a nos referiunidademos, o sector do comércio, que permitem as populações desejosos para adquirirem produtos como açucar, leite, o chá, a lámina, a agulha, at'e o botâo para pregar na camisa eno casaco e outros produto,s que façam aqui e não galgando longas distâncias com se faz hoje.

Estimados meus senhores e senhoras, a história da Damba descreve com letras de ouro, o papel desepenhados por este território na luta para libertação do nosso país. Fazem parte do leque da figura históricas e de resistência colonial, filhos e filhas deste município, da província do Uíge, que desafiaram os portugueses e muitos dos quases perderma as suas vidas e outros desterrados nas cadeias muito longe desta Damba. Enaltecer estas figuras como Namputu, Miguel Nakunzi, Nzawu a Mbakala, Nkama Ntambu, Mbianda Ngunga,Ndwalu Mbuta, Ntu a Nkombo, Mfumu Yokola, Kyala kya Ntalu, ou Kyala kya Zinga, e tantos outros anónimos defensores da nossa, região, é promover a nossa cultura e preservar a nossa história, que honra-nos por seus feitos e bravura. E este símolo representativo na nossa história aqui na Damba,devem ser protegidos, contra atitudes que visam pura e simplesmente a sua destruição. Por exempro a reativaçâo da famosa granja mais conhecida por KUSULU, local de sofrimento e de muitas mortes, no tempo dos nossos antepassados, a réplica da administração colonial, conhecido pelos nossos mais velhos como MONGO VWA, o que quar dizer montanha de nove degraus.

Desjo que o Colóquio sirva também de grande introspecção de todos presentes e fontes de unidade, de coesão, de solidariedade, que nos caractéristico como mindamba, face aos desafios que nos espera. Olhar para o desenvolvimento e crescimento do município, como uma meta que requer inteligência, sacrifício abnegado eo amor de cada um dos filhos evitando distrações e outras práticas nocivas que s'o nos prejudicam.

Aproveito, então, a oportunidade para reiterar a cada um dos uigenses e em especial a populaçâo da Damba, a receberem e apoioarem codignamente, os nossos irmâo que estâo a regressar da visinha República Democrática do Congo, para a sua efectiva reintegração no nosso seio. Todos cabemos na nossa terra e todos somos poucos na construção reconstrução do nosso belo e imenso país país.

Desejo discussões acalmadas, cujos resultados preconizados sejam alcançados e ultrapassam as nossas espectativas.

Com estas palavra, declaro aberto o 1° Colóquio Municipal sobro o contexto histórico da Damba e desejo a todos habitantes do muinicípio boas festas e muito obrigado.

Discurso do Dr. Paulo Pombolo, Governador do Uíge, proferido na ocasião da realização do 1° Colóquio sobre as origens da Damba.

Archivos

Ultimos Posts