Overblog
Edit post Seguir este blog Administration + Create my blog

Portal da Damba e da História do Kongo

Portal da Damba e da História do Kongo

Página de informação geral do Município da Damba e da história do Kongo


Ray Lema, o "Imbondeiro" africano do Afro Jazz

Publicado por Muana Damba activado 2 Junio 2014, 06:34am

Etiquetas: #Música

 

O pianista, guitarrista, percussionista, cantor e autor-compositor, A'NSI NZINGA Raymond Lema aliás Ray Lema, nasceu no dia 30 de Março de 1946, no comboio em Lufu Ntoto, perto de Mbanza Ngungu, no Baixo Congo, na RDC. O seu Pai foi um dos raros chefes de estaçâo de comboio no tempo colonial belga.

 

 Aos 11 anos ele entrou para o Seminário Menor dos Padres Brancos. Ele queria se tornar um padre. O destino decidiu de outra forma. Após a chegada no semnário, as crianças devem passar por testes de aptidão, notou-se ràpidamente as disposições naturais do jovem Lema para a música e um padre belga decidiu iníciá-lo ao órgão e piano. Os seus estudos de seminarista eram acompanhados portanto, de cantos gregorianos, Mozart e Chopin. Serviu Missa por vários anos tocando órgão, "onde ele estava pedalando duro."

Ele tinha 14 anos quando o Congo Belga tornou-se independente e voltou a ser desiganado simplesmente por "o Congo " de Patrice Lumumba , em seguida, o "Zaire" de Mobutu. Ele deixou o seminário e mais tarde ingressou na Universidade de Kinshasa , onde estudou química.


Naquele tempo era difícil encontrar um piano no Zaire, ele aprendeu a tocar a guitarra e descobriu os Beatles, Hendrix, Django Reinhard e os Jazzmen americanos. Ele deixou a Universidade para entrar como guitarrista em uma banda de Kinshasa, dirigido por Gerard Kazembe . Ele então descobre noites "quentes" de Kinshasa e cruza com os grandes da música congolesa que na época faziam dançar África (Tabu Ley Rochereau,Kabassele...) .
Em 1974, Ray Lema foi nomeado Director Musical do Ballet Nacional do Zaire com a missão de recrutar e administrar todos os músicos tradicionais para acompanhar os bailarinos do Ballet Nacional, representantes da diversidade e riqueza do país. Essa experiência mudou sua vida e sua visão da música para sempre. Ele viajou no país em todas as direções, floresta Equatorial, Kivu, Bas Congo, Katanga as regiões Kasai, em busca de músicos mestres do Congo. Ele descobriu a ciência e a magia de rodas rítmicas tradicionais e se torna ao mesmo tempo mestre de tambor.

Depois de um forte desacordo com o Presidente Mobutu, responde um convite da Fundação Rockefeller em 1979 e parte para os EUA. Ele só voltará para o Zaire, 30 anos depois, que entretanto, torna-se República Democrática do Congo.

A ida para os Estados Unidos também vai marcar o início de uma brilhante carreira internacional. Ele finalmente se estabeleceu na França em 1982, onde ,desde então, reside.

Curioso de todos rítmos, precursor e toca tudo, Ray Lema tornou-se conhecido no meio de World Music dos anos 80 e descobre músicas africanas. Ele executa várias colaborações que irão enriquecer suas composições e seu universo musical: Stewart Copeland (ex- baterista do Police) para Vozes Búlgaras, passando da Tyour Gnaoua e a Orquestra de Câmara de Sundsvall , na Suécia , ou em Brasil com o cantor e compositor Chico César e , mais recentemente, em solista convidado da Orquestra Jazz Sinfônica de São Paulo.

Esta busca incessante do outro, dá ao Ray Lema um perfil completamente inclassificável. Ele publicou cerca de vinte álbuns, todos diferentes uns dos outros, no entanto, marcou uma linguagem musical muito pessoal, testemunha de vários encontros deste músico incrível, viajante e eterno estudante como ele gosta de chamar a si mesmo. Ele recebeu vários prêmios por toda a sua carreira (incluindo uma Django d' Or) .

A educação musical em África continua sendo uma das suas prioridades e, frequentemente, organiza oficinas com jovens músicos e produziu muitos artistas de seu continente.

Ele também compõe para cinema e teatro. E colabora, desde longos anos e de maneira regular com Jean-Louis Martinelli, o qual é autor da banda sonora de várias peças: Médée (Grand Prix de la Critique pour la Musique), Ithaque, et «Une nuit à la présidence».

Ray Lema actua no concerto em piano, solo, trio ou quinteto, num rítmo direccionado para afro- jazz, a exempro de seu último álbum, « VSNP- Very Special New production- (lançado em Janv. 2013 ). O álbum foi premiado com um Grande Prémio Charles Cros 2013.

Sempre aberto a novos encontros, encontramos-o dividido entre o palco com a Orquestra da Universidade Brest ao Festival du Bout du Monde , no verão de 2013. Colaboração vai prosseguir à Quartz, em Brest (Maio de 2014). A aventura sinfonia o levará para a China em 2014 para a abertura de "Crossroads" Festival com a Orquestra Sinfônica de Wuhan dirigida pelo maestro James Liu.

Final de 2013, Ray Lema monta uma fórmula de música muito acústico, Nzimbu Project. Com Piano e guitarra, ele envolve-se com seus cúmplices e parceiros Fredy Massamba voz e Balou Kanta , acompanhado pelo jovem e brilhante guitarrista brasileiro Rodrigo Viana. O grupo vai estar no estúdio , no verão de 2014 para gravar um álbum ( a ser lançado no início de 2015) .

 

Discografia:

  • Koteja (Celluloid, 1982)
  • Kinshasa-Washington D.C. Paris Express (Celluloid, 1983)
  • The Rhythmatist (1984, avec Stewart Copeland)
  • Medecine (Celluloid, 1985)
  • Bwana Zoulou Gang (Mad Minute Music / Mélodie, 1988)
  • Nangadeef (Mango / Island, 1989)
  • Gaia (Mango / Island, 1990)
  • Euro-African Suite (Buda Musique, 1992, avec Joachim Kühn et Jean-François Jenny-Clark)
  • Ray Lema / Professor Stefanov and the Bulgarian Voices of Ensemble Pirin (Buda Musique, 1992, avec les Bulgarian Voices)
  • Un Touareg S'est Marié Avec Une Pygmée (Label Bleu, 1993)
  • Tout Partout (Buda Musique, 1994)
  • Green Light (Buda Musique, 1996)
  • Stop Time (Buda Musique, 1997)
  • The Dream of the Gazelle (Detour / Erato, 1998)
  • Safi (Buda Musique/USA: Tinder Records, 2000 avec Tyour Gnawa)
  • Mizila (One Drop/Nocturne 2004, Solo Piano)
  • Paradox (Laborie Jazz/Naïve Distribution 2007)
  • VSNP (One Drop) 2013, quintet

 

Fonte: raylema.com e Wikipedia.org

 

Tradução: Muana Damba

 

Marabout (Iyolele) - Ray Lemba

Ray Lema, o "Imbondeiro" africano do Afro Jazz

Archivos

Ultimos Posts