Overblog
Edit post Seguir este blog Administration + Create my blog

Portal da Damba e da História do Kongo

Portal da Damba e da História do Kongo

Página de informação geral do Município da Damba e da história do Kongo


Políticas juvenis no bom caminho

Publicado por Muana Damba activado 27 Febrero 2014, 16:14pm

Etiquetas: #Notícias do Uíge

Por António Capitão

$As políticas do Executivo para a juventude avançam em grande velocidade no Uíge. O ministro Gonçalves Muandumba esteve na província e analisou com o governador Paulo Pombolo o andamento dos vários projectos.

A construção de infra-estruturas sociais e económicas e as políticas para atender as reais necessidades da população e garantir o bem-estar social de todos atingem níveis elevados de execução, afirmou o ministro da Juventude e Desportos durante uma visita de trabalho ao Uíge.


Gonçalves Muandumba referiu que as populações precisam de ter consciência que construir escolas e criar vagas para o ensino superior “exige um grande esforço financeiro”. Criar postos de trabalho, construir unidades de saúde e estradas, melhorar a distribuição de energia eléctrica e água potável “representa um esforço muito grande do Executivo”. Por isso, “todos devem ter condutas que contribuam para a manutenção, preservação e bom funcionamento das instituições e equipamentos”, disse.


O ministro falava aos jovens da cidade do Uíge e do Songo, por ocasião do lançamento do curso de formação juvenil em cidadania, liderança e empreendedorismo e também a apresentação do Plano Nacional de Desenvolvimento da Juventude até 2017. “Só com o resgate dos valores morais e cívicos é possível promover o respeito entre adultos, jovens e crianças, manter uma convivência pacífica na diversidade de ideias e opiniões, o respeito pelas instituições do Estado e pelos dirigentes eleitos de forma democrática”, disse o ministro.


“De nada serve termos tudo o queremos se não o sabemos preservar. São construídas escolas, hospitais e outras infra-estruturas, mas são de imediato vandalizadas ou destruídas. O que não contribui para o desenvolvimento do país. As estradas estão a ser construídas e reabilitadas para facilitarem e melhorarem a circulação de pessoas e bens. Mas a falta de prudência de muitos automobilistas e o consumo de álcool e outras drogas durante a condução, transformaram as nossas rodovias em verdadeiros mares de sangue e locais de morte e mutilação”, lamentou.


O ministro pediu aos jovens que sejam “perseverantes e confiantes”. As principais preocupações apresentadas durante os encontros municipais, provinciais e que culminaram com a realização do ­Fórum ­Nacional da Juventude no ano passado, “permitiram produzir o Plano Nacional de Desenvolvimento da Juventude, que vai orientar o Executivo, os governos provinciais e as administrações municipais na execução de projectos e políticas que satisfaçam as necessidades mais prementes da juventude, disse Gonçalves Muandumba.

Habitação para os jovens

Gonçalves Muandumba disse que o programa habitacional em curso no país tem permitido a construção de novas e modernas centralidades e foram criados bairros sociais para a juventude.


A política habitacional adoptada pelo Executivo estabelece que 30 por cento de todos os projectos habitacionais devem ser reservados para os jovens, que as podem adquirir as casas por via do crédito bancário ou através da renda resolúvel.


Na cidade do Uíge, o ministro Gonçalves Muandumba visitou o projecto habitacional de Quilomosso, onde estão a ser erguidas 4.500 habitações, das quais 1.100 já estão concluídas. Visitou ainda o bairro social da juventude, que vai ter 200 moradias, 75 já acabadas e 25 em fase avançada de execução. “Aqui no Uíge, existem vários projectos habitacionais e os jovens têm a oportunidade de concretizar o sonho da casa própria. O bairro social da juventude no Catapa tem a primeira fase quase concluída. O Governo Provincial começou já a tratar dos critérios e formalidades para que, nos próximos três meses, enquanto se concluem os trabalhos, as casas sejam entregues aos jovens”, disse. O governador Paulo Pombolo referiu que está projectada na província a construção de 4.500 habitações na centralidade do Quilomosso, na cidade do Uíge, outras 3.000 no município de Negage e 2.800 casas económicas nos restantes municípios, num total de 9.300 fogos habitacionais das quais 3.090 estão destinadas aos jovens.


“Além destas 3.090 casas, existem 200 no bairro social da juventude, onde as 100 primeiras estão em fase final de conclusão. São exemplos claros de que o Executivo e o Governo Povincial estão apostados na redução do défice habitacional entre a juventude”, precisou.


No Uíge, o Ministério da Juventude e Desportos e o Governo Provincial têm executado vários projectos de construção e reabilitação de infra-estruturas desportivas. O estádio municipal 4 de Janeiro recebeu obras de reabilitação para receber jogos do Girabola, competição em que participa a equipa da União Sport Club do Uíge.

Desporto e lazer

O campo e o pavilhão desportivo do Futebol Club do Uíge, também, estão a ser reabilitados, enquanto o do Sporting de Negage, também foi melhorado.


A primeira fase da Casa da Juventude está concluída e aguarda apenas o mobiliário. Tem 16 salas de formação, gabinetes administrativos, um auditório para 208 pessoas, biblioteca e um campo desportivo.


O outro prédio está na fase de conclusão e vai ter 30 suites para serviços de hospedagem.


O ministro da Juventude e Desportos visitou, também, as obras de construção de um pavilhão polidesportivo próximo do bairro social da juventude no Uíge, com capacidade para 1.500 espectadores. Com cobertura, o recinto vai permitir a realização de jogos em quaisquer condições climáticas. No município do Songo também foi construído um centro comunitário juvenil com salas de informática com computadores ligados à Internet,uma biblioteca e um auditório com 200 lugares.

Formação e empreendedorismo

Gonçalves Muandumba considerou necessário que os jovens apostem mais na formação técnica e profissional. Porque cabe à juventude assegurar o funcionamento das várias empresas e serviços que estão a ser criados. Sustentou que este tipo de formação permite que os jovens consigam emprego imediato após a formação.


A formação relacionada com o empreendedorismo é prioritária porque os jovens adquirem capacidades e competências para a criação pequenos negócios, pequenas e médias empresas, o que vão contribui para a criação de mais postos de trabalho.
“O Governo não tem a capacidade para empregar toda a população activa. É necessária a iniciativa privada e o auto-emprego para reduzirmos o índice de desemprego que ainda se regista no país”, concluiu Gonçalves Muandumba.

Via Jornal de Angola

Archivos

Ultimos Posts